Bloco Planta na Mente

Somos o Planta na Mente, o primeiro bloco carnavalesco do Rio de Janeiro a levantar bem lá no alto a bandeira da legalização da maconha.
Defendemos a legalização da maconha , seja para o uso recreativo, medicinal, religioso, industrial, entre outros. Nossa missão é tirar o usuário do armário criado pela repressão policial e social!

A atual política proibicionista joga usuários e traficantes no mesmo balaio. Não somos criminosos! Não somos perigosos! Enquanto estudantes e trabalhadores forem presos simplesmente por fumar maconha e os verdadeiros bandidos estiverem soltos, de gravata ou farda, O PLANTA NA MENTE NÃO PODE PARAR.

O Carnaval é festa e curtição, mas é também uma oportunidade de discussão social. Usamos nossa irreverência e música para disseminar a cultura canábica. Maconha é remédio, é fibra, é estado de espírito. Sua proibição gera segregação social, dá poder a uma pequena parcela que controla seu comércio, criminaliza a mão de obra barata usada em seu ciclo, leva violência e preconceito às áreas mais pobres e torna pessoas inocentes reféns de suas vizinhanças.

Acusam-nos de fazer apologia às drogas. Tivemos até um membro do bloco processado pelo simples fato de carregar nossas letras. Mas estamos amparados pelo Artigo 5º da Constituição, Item IX, que diz: “é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença!”

Nossas marchinhas são manifestos. Nossas apresentações são ações diretas! Viemos fazer história, construir novas pontes, adubar e plantar sementes positivas de tolerância e de viver-e-deixar-viver. Nascemos para exercer nosso poder de criar, recriar e transformar essa realidade que nos foi dada e concebida antes de nossa existência. Nosso carnaval libertário veio para ficar!

Manifesto do bloco carnavalesco Planta na Mente

_______________________________________________________

Bloco pela legalização da maconha desfila no carnaval do Rio de Janeiro

planta na mente

Durante este domingo (28/02) a Lapa recebeu um bloco de carnaval no mínimo peculiar. O Bloco Planta na Mente reúne foliões e ativistas pela legalização da maconha entoando marchinhas animadas e críticas à atual política de drogas vigente em nossa sociedade.

Hoje é sabido que a política de guerra às drogas tem tido altos custos no orçamento público, não é eficiente na redução do consumo e tem sido o discurso que referenda um grande número de mortes nos morros e periferias brasileiras. O discurso de guerra às drogas também tem servido de pretexto para a violação de diversos direitos humanos por parte da polícia junto à população pobre dessas regiões.

A concentração do bloco começou às 16:20h, horário internacional entre os fumantes da erva para se fumar um cigarro de maconha, na escadaria da Lapa.

foliões

concentração

asdasd

Rapidamente começou a juntar-se pessoas das mais variadas na escada: meninos, meninas, estudantes, foliões fantasiados, senhores de mais idade e até mesmo famílias com crianças pequenas, todos simpáticos à causa do bloco. O clima era de muita descontração e tudo muito calmo.

Alguns membros da “Banda Erva”, que anima o bloco, sentavam em roda para dobrar o material com as letras engajadas de adaptações que o bloco fez com marchinhas famosas. Bandeira Branca foi uma delas: “Bandeira branca amor /não posso mais / me esconder / só por fumar erva da paz!”

dobrar

As letras foram das mais variadas e todas com consciência política e teor crítico de dar inveja a maioria dos blocos da folia carioca. Através delas os foliões deixavam claro que não estavam ali só para se divertir, mas para colocar que uma importante discussão, a Legalização da Maconha, tem que ser feita e não tem tido a devida atenção por parte da sociedade e de nossas autoridades. O máximo que temos visto foram declarações demagógicas que quase em nada condizem com a realidade.

O bloco partiu para a rua por volta das 18:30 e chamou a atenção de muitas pessoas pelo trecho que atravessou. Muitos dos clientes de barzinhos e restaurantes ali por perto saiam à porta para ver o bloco passar e rapidamente simpatizavam com a causa daquela turma tão alegre e de paz.

asd

O Planta na Mente terminou sua folia nos arcos da Lapa com a noite já chegada e durante todo o trajeto do bloco não houveram problemas ou confusões. A situação ficou parcialmente tensa com a aproximação da polícia, mas nada de mais aconteceu. Tudo ficou sob controle e a mensagem dos foliões pôde chegar a todos que passavam pelas imediações.

A cannabis voltou, oficialmente, para a cultura carioca e o Planta na Mente é, sem dúvida, um marco. Uma parcela oprimida de nossa sociedade está organizada e coloca em nossa principal manifestação popular um bloco para questionar a proibição da maconha. Com um afastamento histórico, essa data será, sem dúvida, um marco no movimento pela legalização da maconha no Brasil: o povo na rua perguntando o porque de sua “erva da paz” ser proibida.

as

No que depender dessa galera animada, o imobilismo já era e com o “bloco na rua” vamos debater com seriedade mais essa importante pauta.

Conheça o Planta na Mente em vídeo!